Pages

"Se você não pode mudar seu destino, mude sua atitude."

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Sua Árvore

Esta é uma história de um homem que contratou um carpinteiro para ajudar a arrumar algumas coisas na sua fazenda.
O primeiro dia do carpinteiro foi bem difícil.
O pneu da seu carro furou quando ele deixou de ganhar uma hora de trabalho; a sua serra elétrica quebrou; e aí ele cortou o dedo, e finalmente, no final do dia, o seu carro não funcionou.
O homem que contratou o carpinteiro ofereceu uma carona para casa, e durante o caminho, o carpinteiro não falou nada.
Quando chegaram a sua casa, o carpinteiro convidou o homem para entrar e conhecer a sua família.
Quando os dois homens estavam se encaminhando para a porta da frente, o carpinteiro parou junto a uma pequena árvore e gentilmente tocou as pontas dos galhos com as duas mãos.
Depois de abrir a porta da sua casa, o carpinteiro transformou-se. Os traços tensos do seu rosto transformaram-se em um grande sorriso, e ele abraçou os seus filhos e beijou a sua esposa.
Um pouco mais tarde, o carpinteiro acompanhou a sua visita até o carro.
Assim que eles passaram pela árvore, o homem perguntou por que ele havia tocado na planta antes de entrar em casa.
"Ah", respondeu o carpinteiro, "esta é a minha planta dos problemas.
Eu sei que não posso evitar ter problemas no meu trabalho, mas estes problemas não devem chegar até os meus filhos e minha esposa. Então, toda noite, eu deixo os meus problemas nesta árvore quando chego em casa, e os pego no dia seguinte.
E você quer saber de uma coisa?
Toda manhã, quando eu volto para buscar os meus problemas, eles não são nem metade do que eu me lembro de ter deixado na noite anterior." 

Sua árvore é Jesus!!! Entregue seus problemas a Ele.
Confie nEle, e tudo o mais Ele fará!!!

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Não desista do seu sonho.

Uma lição de vida com o vendedor de celulares Paul Potts, em um show britânico parecido com o Ídolos do Brasil, impressionando os jurados e a platéia cantando Ópera - Nessun Dorma de Giacomo Puccini



comentario >> O video por si so fala tudo, muitas das vezes a pessoa  juga pela aparencia e nao o que realmente a pessoa apresenta, e este e mais um de muito que provaram que tem um talento porem ninguem acreditava. espero ajudar a voce desinterrar seu talento.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Certa vez...

Contam que em uma marcenaria houve uma estranha assembléia. Foi uma reunião onde as ferramentas juntaram-se para acertar suas diferenças. Um martelo estava exercendo a presidência, mas os participantes exigiram que ele renunciasse. A causa? Fazia demasiado barulho e além do mais, passava todo tempo golpeando. O martelo aceitou sua culpa, mas pediu que também fosse expulso o parafuso, alegando que ele dava muitas voltas para conseguir algo.
Diante do ataque o parafuso concordou, mas por sua vez pediu a expulsão da lixa. Disse que ela era muito áspera no tratamento com os demais, entrando sempre em atritos. A lixa acatou, com a condição de que se expulsasse a trena, que sempre media os outros segundo a sua medida, como se fosse a única perfeita. Nesse momento entrou o marceneiro, juntou todos e iniciou o seu trabalho.
Usou o martelo, lixa, trena, parafuso, etc. E com a rústica madeira fez belos moveis. Quando o marceneiro foi embora, as ferramentas voltaram à discussão. Mas o serrote adiantou-se e disse:
- Senhores, ficou demonstrado que temos defeitos, mas o marceneiro trabalha com nossas qualidades, ressaltando nossos pontos valiosos. Portanto, em vez de pensar em nossas fraquezas, devemos nos concentrar em nossos pontos fortes. Então a assembléia entendeu que o martelo era forte, o parafuso unia e dava força, a lixa era ideal para limpar e afinar asperezas e a trena era precisa e exata. Sentiram-se como uma equipe, capaz de produzir com qualidade. E uma grande alegria tomou conta de todos pela oportunidade de trabalharem juntos.
O mesmo ocorre com os seres humanos. Quando uma pessoa busca defeitos em outra, a situação torna-se tensa e negativa. Ao contrario, quando se busca com sinceridade os pontos fortes dos outros, florescem as melhores conquistas humanas. É fácil encontrar defeitos, qualquer um pode fazê-lo! Mas encontrar qualidades? Isto é para os sábios...

Pense nisso com carinho!

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Deuteronômio Capítulo : 28

1 Se ouvires atentamente a voz do Senhor teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu hoje te ordeno, o Senhor teu Deus te exaltará sobre todas as nações da terra;

2 e todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, se ouvires a voz do Senhor teu Deus:
3 Bendito serás na cidade, e bendito serás no campo.
4 Bendito o fruto do teu ventre, e o fruto do teu solo, e o fruto dos teus animais, e as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas.
5 Bendito o teu cesto, e a tua amassadeira.
6 Bendito serás quando entrares, e bendito serás quando saíres.
7 O Senhor entregará, feridos diante de ti, os teus inimigos que se levantarem contra ti; por um caminho sairão contra ti, mas por sete caminhos rugirão da tua presença.
8 O Senhor mandará que a bênção esteja contigo nos teus celeiros e em tudo a que puseres a tua mão; e te abençoará na terra que o Senhor teu Deus te dá.
9 O Senhor te confirmará para si por povo santo, como te jurou, se guardares os mandamentos do Senhor teu Deus e andares nos seus caminhos.
10 Assim todos os povos da terra verão que és chamado pelo nome do Senhor, e terão temor de ti.
11 E o Senhor te fará prosperar grandemente no fruto do teu ventre, no fruto dos teus animais e no fruto do teu solo, na terra que o Senhor, com juramento, prometeu a teus pais te dar.
12 O Senhor te abrirá o seu bom tesouro, o céu, para dar à tua terra a chuva no seu tempo, e para abençoar todas as obras das tuas mãos; e emprestarás a muitas nações, porém tu não tomarás emprestado.
13 E o Senhor te porá por cabeça, e não por cauda; e só estarás por cima, e não por baixo; se obedeceres aos mandamentos do Senhor teu Deus, que eu hoje te ordeno, para os guardar e cumprir,
14 não te desviando de nenhuma das palavras que eu hoje te ordeno, nem para a direita nem para a esquerda, e não andando após outros deuses, para os servires.
15 Se, porém, não ouvires a voz do Senhor teu Deus, se não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que eu hoje te ordeno, virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão:
16 Maldito serás na cidade, e maldito serás no campo.
17 Maldito o teu cesto, e a tua amassadeira.
18 Maldito o fruto do teu ventre, e o fruto do teu solo, e as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas.
19 Maldito serás ao entrares, e maldito serás ao saíres.
20 O Senhor mandará sobre ti a maldição, a derrota e o desapontamento, em tudo a que puseres a mão para fazer, até que sejas destruído, e até que repentinamente pereças, por causa da maldade das tuas obras, pelas quais me deixaste.
21 O Senhor fará pegar em ti a peste, até que te consuma da terra na qual estás entrando para a possuíres.
22 O Senhor te ferirá com a tísica e com a febre, com a inflamação, com o calor forte, com a seca, com crestamento e com ferrugem, que te perseguirão até que pereças
23 O céu que está sobre a tua cabeça será de bronze, e a terra que está debaixo de ti será de ferro.
24 O Senhor dará por chuva à tua terra pó; do céu descerá sobre ti a poeira, ate que sejas destruído.
25 O Senhor fará que sejas ferido diante dos teus inimigos; por um caminho sairás contra eles, e por sete caminhos fugirás deles; e serás espetáculo horrendo a todos os reinos da terra.
26 Os teus cadáveres servirão de pasto a todas as aves do céu, e aos animais da terra, e não haverá quem os enxote.
27 O Senhor te ferirá com as úlceras do Egito, com tumores, com sarna e com coceira, de que não possas curar-te;
28 o Senhor te ferirá com loucura, com cegueira, e com pasmo de coração.
29 Apalparás ao meio-dia como o cego apalpa nas trevas, e não prosperarás nos teus caminhos; serás oprimido e roubado todos os dias, e não haverá quem te salve.
30 Desposar-te-ás com uma mulher, porém outro homem dormirá com ela; edificarás uma casa, porém não morarás nela; plantarás uma vinha, porém não a desfrutarás.
31 O teu boi será morto na tua presença, porém dele não comerás; o teu jumento será roubado diante de ti, e não te será restituído a ti; as tuas ovelhas serão dadas aos teus inimigos, e não haverá quem te salve.
32 Teus filhos e tuas filhas serão dados a outro povo, os teus olhos o verão, e desfalecerão de saudades deles todo o dia; porém não haverá poder na tua mão.
33 O fruto da tua terra e todo o teu trabalho comê-los-á um povo que nunca conheceste; e serás oprimido e esmagado todos os dias.
34 E enlouquecerás pelo que hás de ver com os teus olhos.
35 Com úlceras malignas, de que não possas sarar, o Senhor te ferirá nos joelhos e nas pernas, sim, desde a planta do pé até o alto da cabeça.
36 O Senhor te levará a ti e a teu rei, que tiveres posto sobre ti, a uma nação que não conheceste, nem tu nem teus pais; e ali servirás a outros deuses, ao pau e à pedra.
37 E virás a ser por pasmo, provérbio e ludíbrio entre todos os povos a que o Senhor te levar.
38 Levarás muita semente para o teu campo, porem colherás pouco; porque o gafanhoto a consumirá.
39 Plantarás vinhas, e as cultivarás, porém não lhes beberás o vinho, nem colherás as uvas; porque o bicho as devorará.
40 Terás oliveiras em todos os teus termos, porém não te ungirás com azeite; porque a azeitona te cairá da oliveira.
41 Filhos e filhas gerarás, porém não te pertencerão; porque irão em cativeiro.
42 Todo o teu arvoredo e o fruto do teu solo consumi-los-á o gafanhoto.
43 O estrangeiro que está no meio de ti se elevará cada vez mais sobre ti, e tu cada vez mais descerás;
44 ele emprestará a ti, porém tu não emprestarás a ele; ele será a cabeça, e tu serás a cauda.
45 Todas estas maldições virão sobre ti, e te perseguirão, e te alcançarão, até que sejas destruído, por não haveres dado ouvidos à voz do Senhor teu Deus, para guardares os seus mandamentos, e os seus estatutos, que te ordenou.
46 Estarão sobre ti por sinal e por maravilha, como também sobre a tua descendência para sempre.
47 Por não haveres servido ao Senhor teu Deus com gosto e alegria de coração, por causa da abundância de tudo,
48 servirás aos teus inimigos, que o Senhor enviará contra ti, em fome e sede, e em nudez, e em falta de tudo; e ele porá sobre o teu pescoço um jugo de ferro, até que te haja destruído.
49 O Senhor levantará contra ti de longe, da extremidade da terra, uma nação que voa como a águia, nação cuja língua não entenderás;
50 nação de rosto feroz, que não respeitará ao velho, nem se compadecerá do moço;
51 e comerá o fruto dos teus animais e o fruto do teu solo, até que sejas destruído; e não te deixará grão, nem mosto, nem azeite, nem as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas, até que te faça perecer;
52 e te sitiará em todas as tuas portas, até que em toda a tua terra venham a cair os teus altos e fortes muros, em que confiavas; sim, te sitiará em todas as tuas portas, em toda a tua terra que o Senhor teu Deus te deu.
53 E, no cerco e no aperto com que os teus inimigos te apertarão, comerás o fruto do teu ventre, a carne de teus filhos e de tuas filhas, que o Senhor teu Deus te houver dado.
54 Quanto ao homem mais mimoso e delicado no meio de ti, o seu olho será mesquinho para com o seu irmão, para com a mulher de seu regaço, e para com os filhos que ainda lhe ficarem de resto;
55 de sorte que não dará a nenhum deles da carne de seus filhos que ele comer, porquanto nada lhe terá ficado de resto no cerco e no aperto com que o teu inimigo te apertará em todas as tuas portas.
56 Igualmente, quanto à mulher mais mimosa e delicada no meio de ti, que de mimo e delicadeza nunca tentou pôr a planta de seu pé sobre a terra, será mesquinho o seu olho para com o homem de seu regaço, para com seu filho, e para com sua filha;
57 também ela será mesquinha para com as suas páreas, que saírem dentre os seus pés, e para com os seus filhos que tiver; porque os comerá às escondidas pela falta de tudo, no cerco e no aperto com que o teu inimigo te apertará nas tuas portas.
58 Se não tiveres cuidado de guardar todas as palavras desta lei, que estão escritas neste livro, para temeres este nome glorioso e temível, o Senhor teu Deus;
59 então o Senhor fará espantosas as tuas pragas, e as pragas da tua descendência, grandes e duradouras pragas, e enfermidades malignas e duradouras;
60 e fará tornar sobre ti todos os males do Egito, de que tiveste temor; e eles se apegarão a ti.
61 Também o Senhor fará vir a ti toda enfermidade, e toda praga que não está escrita no livro desta lei, até que sejas destruído.
62 Assim ficareis poucos em número, depois de haverdes sido em multidão como as estrelas do céu; porquanto não deste ouvidos à voz do Senhor teu Deus.
63 E será que, assim como o Senhor se deleitava em vós, para fazer-vos o bem e multiplicar-vos, assim o Senhor se deleitará em destruir-vos e consumir-vos; e sereis desarraigados da terra na qual estais entrando para a pleiros e em tudo a que puseres aspan style="color: blue;">64 E o Senhor vos espalhará entre todos os povos desde uma extremidade da terra até a outra; e ali servireis a outros deuses que não conhecestes, nem vós nem vossos pais, deuses de pau e de pedra.
65 E nem ainda entre estas nações descansarás, nem a planta de teu pé terá repouso; mas o Senhor ali te dará coração tremente, e desfalecimento de olhos, e desmaio de alma.
66 E a tua vida estará como em suspenso diante de ti; e estremecerás de noite e de dia, e não terás segurança da tua própria vida.
67 Pela manhã dirás: Ah! quem me dera ver a tarde; E à tarde dirás: Ah! quem me dera ver a manhã! pelo pasmo que terás em teu coração, e pelo que verás com os teus olhos.
68 E o Senhor te fará voltar ao Egito em navios, pelo caminho de que te disse: Nunca mais o verás. Ali vos poreis a venda como escravos e escravas aos vossos inimigos, mas não haverá quem vos compre.

terça-feira, 15 de junho de 2010

As Promessas do Senhor.

As promessas do Senhor para nós são como um caminho desconhecido a
ser percorrido tendo apenas DEUS como guia, ou seja, se mantermos o olhar fixo no SENHOR seguindo-o, mantendo a fé e a esperança naquilo que o Senhor nos prometeu, iremos passar pelo teste do tempo, e ao chegarmos ao fim do caminho veremos que vale a pena ir até o fim seguindo a DEUS.
 
Toda promessa passa pelo teste do tempo, sabe por quê? Não é por que
DEUS se esquece, ou o tempo limita o SENHOR ou é uma barreira pra
DEUS, e sim por que o tempo é um instrumento que nos aperfeiçoa para
recebermos a promessa. Toda promessa tem um inimigo terrível, o nome
dele é ANSIEDADE. Basta se manter no seu lugar e esperar, pois, DEUS
está trabalhando e nós não estamos vendo, mas na verdade nós não temos
que ver e sim crer, apenas crer, esperar no SENHOR e descansar nele por
que ele vai trabalhar em nossa vida.
Nós temos que entender que pra mim e pra você é tempo, mas para DEUS É TRATAMENTO.

Nunca esqueça nada acontece por acaso!

Ricardinho não agüentou o cheiro bom do pão e falou:
- Pai, tô com fome!!!
O pai, Agenor , sem ter um tostão no bolso, caminhando desde muito cedo em busca de um trabalho, olha com os olhos marejados para o filho e pede mais um pouco de paciência....

- Mas pai, desde ontem não comemos nada, eu tô com muita fome, pai!!!

Envergonhado, triste e humilhado em seu coração de pai, Agenor pede para o filho aguardar na calçada enquanto entra na padaria a sua frente...

Ao entrar dirige-se a um homem no balcão:
- Meu senhor, estou com meu filho de apenas 6 anos na porta, com muita fome, não tenho nenhum tostão, pois sai cedo para buscar um emprego e nada encontrei, eu lhe peço que em nome de Jesus me forneça um pão para que eu possa matar a fome desse menino, em troca posso varrer o chão de seu estabelecimento, lavar os pratos e copos, ou outro serviço que o senhor precisar!!!


Amaro , o dono da padaria estranha aquele homem de semblante calmo e sofrido, pedir comida em troca de trabalho e pede para que ele chame o filho...


Agenor pega o filho pela mão e apresenta-o a Amaro, que imediatamente pede que os dois sentem-se junto ao balcão, onde manda servir dois pratos de comida do famoso PF (Prato Feito) - arroz, feijão, bife e ovo...

Para Ricardinho era um sonho, comer após tantas horas na rua...

Para Agenor , uma dor a mais, já que comer aquela comida maravilhosa fazia-o lembrar-se da esposa e mais dois filhos que ficaram em casa apenas com um punhado de fubá....

Grossas lágrimas desciam dos seus olhos já na primeira garfada...

A satisfação de ver seu filho devorando aquele prato simples como se fosse um manjar dos deuses, e lembrança de sua pequena família em casa, foi demais para seu coração tão cansado de mais de 2 anos de desemprego, humilhações e necessidades...

Amaro se aproxima de Agenor e percebendo a sua emoção, brinca para relaxar:
- Ô Maria!!! Sua comida deve estar muito ruim... Olha o meu amigo está até chorando de tristeza desse bife, será que é sola de sapato?!?!

Imediatamente, Agenor sorri e diz que nunca comeu comida tão apetitosa, e que agradecia a Deus por ter esse prazer...
Amaro pede então que ele sossegue seu coração, que almoçasse em paz e depois conversariam sobre trabalho...

Mais confiante, Agenor enxuga as lágrimas e começa a almoçar, já que sua fome já estava nas costas...

Após o almoço, Amaro convida Agenor para uma conversa nos fundos da padaria, onde havia um pequeno escritório...

Agenor conta então que há mais de 2 anos havia perdido o emprego e desde então, sem uma especialidade profissional, sem estudos, ele estava vivendo de
pequenos 'biscates aqui e acolá', mas que há 2 meses não recebia nada...


Amaro resolve então contratar Agenor para serviços gerais na padaria, e penalizado, faz para o homem uma cesta básica com alimentos para pelo menos 15 dias...

Agenor com lágrimas nos olhos agradece a confiança daquele homem e marca para o dia seguinte seu início no trabalho...

Ao chegar em casa com toda aquela 'fartura', Agenor é um novo homem sentia esperanças, sentia que sua vida iria tomar novo impulso...
Deus estava lhe abrindo mais do que uma porta, era toda uma esperança de dias melhores...

No dia seguinte, às 5 da manhã, Agenor estava na porta da padaria ansioso para iniciar seu novo trabalho...

Amaro chega logo em seguida e sorri para aquele homem que nem ele sabia porque estava ajudando...
Tinham a mesma idade, 32 anos, e histórias diferentes, mas algo dentro dele
chamava-o para ajudar aquela pessoa...

E, ele não se enganou - durante um ano, Agenor foi o mais dedicado trabalhador daquele estabelecimento, sempre honesto e extremamente zeloso com seus deveres...

Um dia, Amaro chama Agenor para uma conversa e fala da escola que abriu vagas para a alfabetização de adultos um quarteirão acima da padaria, e que ele fazia questão que Agenor fosse estudar...
Agenor nunca esqueceu seu primeiro dia de aula: a mão trêmula nas primeiras letras e a emoção da primeira carta...

Doze anos se passam desde aquele primeiro dia de aula...
Vamos encontrar o Dr. Agenor Baptista de Medeiros , advogado, abrindo seu escritório para seu cliente, e depois outro, e depois mais outro...

Ao meio dia ele desce para um café na padaria do amigo Amaro, que fica impressionado em ver o 'antigo funcionário' tão elegante em seu primeiro terno...

Mais dez anos se passam, e agora o Dr. Agenor Baptista, já com uma clientela que mistura os mais necessitados que não podem pagar, e os mais abastados que o pagam muito bem, resolve criar uma Instituição que oferece aos desvalidos da sorte, que andam pelas ruas, pessoas desempregadas e carentes de todos os tipos, um prato de comida diariamente na hora do almoço...


Mais de 200 refeições são servidas diariamente naquele lugar que é administrado pelo seu filho , o agora nutricionista Ricardo Baptista...


Tudo mudou, tudo passou, mas a amizade daqueles dois homens, Amaro e Agenor impressionava a todos que conheciam um pouco da história de cada um...

Contam que aos 82 anos os dois faleceram no mesmo dia, quase que a mesma hora, morrendo placidamente com um sorriso de dever cumprido...

Ricardinho , o filho mandou gravar na frente da 'Casa do Caminho', que seu pai fundou com tanto carinho:

'Um dia eu tive fome, e você me alimentou. Um dia eu estava sem esperanças e você me deu um caminho. Um dia acordei sozinho, e você me deu Deus, e isso não tem preço.. Que Deus habite em seu coração e alimente sua alma.. E, que te sobre o pão da misericórdia para estender a quem precisar!!!'

(História verídica)
Se acharem que vale a pena repassem, pois nunca é tarde para começar e sempre é cedo para parar!!!

Que Deus te abençoe poderosamente lhe concedendo o dom da fé e da caridade. Fazer obras de caridade não nos garante a salvação, isso é nossa obrigação como cristãos.


TODA HONRA, TODA GLÓRIA E TODO O LOUVOR PERTENCEM A DEUS. AMÉM

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Vaquinha Magra

Um mago e seu aluno avistou ao longe um sítio de aparência pobre, e resolveu fazer uma breve visita.
          Durante o percurso ele falou ao aprendiz sobre a importância das visitas e as oportunidades de aprendizado que temos, também com as pessoas que mal conhecemos.
          Chegando ao sítio constatou a pobreza do lugar, sem acabamento, casa de madeira e os moradores, um casal e três filhos, vestidos com roupas sujas e rasgadas. Aproximou-se do senhor, que parecia ser o pai daquela família, e perguntou: "Neste lugar não há sinais de pontos de comércio, nem de trabalho. Como vocês sobrevivem"?
          Calmamente veio a resposta:
          "Meu senhor, temos uma vaquinha que nos da vários litros de leite todos os dias. Uma parte nós vendemos ou trocamos na cidade mais próxima por outros gêneros de alimentos. Com a outra parte fazemos queijo, coalhada, etc., para o nosso consumo... e assim vamos sobrevivendo".
          O Mestre agradeceu a informação, contemplou o lugar por uns momentos, despediu-se e foi embora. No meio do caminho, em tom grave, ordenou ao seu fiel discípulo:
          "Pegue a vaquinha, leve-a até o precipício e empurre-a lá para baixo".
          Em pânico, o jovem ponderou ao Mestre que a vaquinha era o único meio de sobrevivência daquela família, Percebendo o silêncio do Mestre, sentiu-se obrigado a cumprir a ordem. Assim, empurrou a vaquinha morro abaixo, vendo-a morrer.
          Essa cena ficou marcada na memória do jovem durante alguns anos. Certo dia, ele decidiu largar tudo o que aprendera e voltar ao mesmo lugar para contar tudo àquela família, pedir perdão e ajudá-los.
          Quando se aproximava, avistou um sítio muito bonito todo murado, com árvores floridas, carro na garagem e algumas crianças brincando no jardim. Ficou desesperado imaginando que aquela humilde família tivera que vender o sítio para sobreviver.                     "Apertou o passo" e ao chegar lá foi recebido por um caseiro simpático, a quem perguntou sobre a família que ali morou há alguns anos.
          "Continuam morando aqui", respondeu rapidamente o caseiro.
          Surpreso, ele entrou correndo na casa e viu que era efetivamente a mesma família que visitara antes com o Mestre. Depois de elogiar o local, dirigiu-se ao senhor que era o dono da vaquinha que havia morrido:
          "Como o senhor conseguiu melhorar este sítio e ficar tão bem de vida"?
          A resposta veio com entusiasmo:
          "Tínhamos uma vaquinha que caiu no precipício e morreu. Daí em diante tivemos que aprender a fazer outras coisas e desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos".
          E completou feliz:
          "Assim, conseguimos conquistar o sucesso que seus olhos vêem agora"!

Moral desta história
           
Todos nós temos uma “vaquinha”, que nos dá as coisas básicas para sobreviver, mas que nos obriga a conviver com uma cega rotina.
          Identifique a sua “vaquinha”.
          Depois, aproveite este momento para empurrar sua “vaquinha” morro abaixo!!!

Vamos Fazer a Nossa Parte.




 

"... um ao outro ajudou, e ao seu companheiro disse: Esforça-te. Isaías 41:6" 





Um viajante perdeu a direção e acabou jogando seu carro em um valão em um local distante. Um fazendeiro das proximidades, tomando conhecimento do fato, prontificou-se a ajudar o desconhecido e, para isso, trouxe um de seus cavalos, o mais forte, chamado "Amigo." Com uma corda amarrada ao cavalo e a outra ponta no carro, o fazendeiro gritou: "Puxe, Azulão, puxe." Amigo permaneceu imóvel. Gritou novamente: "Puxe, Veloz, puxe." Nada! Tornou a gritar o homem: "Puxe, Raio, puxe." Mais uma vez Amigo não se moveu. O fazendeiro então, com um tom de indiferença, falou: "Puxe, Amigo, puxe!" E o cavalo retirou, facilmente, o carro do valão. O viajante, muito agradecido - e curioso - perguntou ao fazendeiro o motivo pelo qual chamou o seu cavalo três vezes por um nome errado. "Oh," respondeu, "o Amigo é cego e se ele soubesse que era o único cavalo a puxar talvez nem tentasse." É lamentável, mas muitas pessoas agem desta forma. Vamos fazer a nossa parte para que a vontade de Deus seja feita -- que todos cheguem ao Céu.

Qual tem sido a nossa participação na tarefa de iluminar o mundo e indicar o caminho aos perdidos? Temos nos colocado à disposição de Deus para fazer a nossa parte, seja ela qual for, sem nos preocupar com quem ou quantos estão trabalhando também? Ou será que temos nos mantido à margem, esperando que outros façam sua parte e a nossa também?

Deus nos proporcionou, através do trabalho de alguém, a graça do perdão, da libertação e da vida abundante para que, de igual modo, coloquemos nossas vidas em Seu altar e, como canais de bênção levemos a outros a mesma alegria de terem suas vidas transformadas em mananciais de regozijo e felicidade.

Independente dos demais, faça a sua parte!
Paulo Barbosa, Pr.

sábado, 5 de junho de 2010

Medite.

Mesmo em tempo de seca
Muita chuva terá
Você agora esta no deserto
Mas eu sei que esta perto
Da tua benção chegar
A vontade de Deus ninguém pode frustar
Nosso sonho vai realizar
Não desista jamais, faça como José
Que esperou Deus agir e venceu
Através da Fé..

Esperança que restitui sentimentos

Rm 5:5 Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.

Entre começar e recomeçar há muita diferença nesse contexto onde vemos coisas começando mal e terminando mal; começando mal e terminando bem; começando bem e terminando mal; começando bem e terminando bem. Gostaríamos que tudo começasse bem e terminasse bem, mas ainda é muito agradável quando, mesmo começando mal, termina bem.
Paulo, sendo o grande bandeirante da fé, sabia o nível de esperança que permeava seu ser, por isso receitou-a aos que almejam sair do normal, avançando para o alvo. Ele quis deixar muito claro a diferença entre esperança que CONFIRMA de esperança que CONFUNDE.
Já ouvimos que é mais fácil começar do que recomeçar os sonhos, porém, o problema mesmo, não é nem uma e nem outra coisa quando a esperança que CONFIRMA está em ação. Muitas são as circunstanciais que podem confundir a vida de qualquer um se os ingredientes que Paulo usou forem postos de lado. Essa tal de esperança que não ofusca, não complica, não confunde, traz em si o poderoso bálsamo que lubrifica nossa caminhada "AMOR DE DEUS DERRAMADO PELO ESPÍRITO SANTO".
Como ter a esperança que confirma? Paulo trata nos versículos anteriores do que podemos e devemos conhecer, possuir e liberar. Imagina saber sobre o que significa isso: "Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança.
Isso é mesmo a usina que produz essa esperança capaz de ver o invisível; sentir o insensível; ver o que Deus vê; ser o que se é no coração Dele. Com essa esperança não significa que saberemos tudo, mas pelo menos teremos tudo o que for necessário para dizermos que tudo podemos Naquele que nos fortalece.
Claro que é possível encontrar gente portando a triste esperança que confunde. Quando a esperança está nesse estágio ela passa a ser uma chave muito apropriada para abrir o portal do desespero.
Se a esperança confundir, em vez de esclarecer, o coração será um abrigo perfeito a todo tipo sentimentos de derrota.
Imagina quem ainda não recebeu o que vem buscando nesses últimos anos. Quem tem uma esperança que não confunde, certamente, sabe que é possível e por isso vai continuar pedindo, buscando e batendo até que Aquele que começou a boa obra a complete. A Esperança restaura sentimentos porque acredita e sabe que não houve dia capaz de evitar a noite, como não houve noite capaz de impedir o surgimento do dia.
Que tal um exemplo sobre gente que encarnou esse nível de esperança? Bem, dentre tantos vamos mencionar Ana. (I Samuel 1:15) Essa mulher poderia muito bem ser como muitos que conhecemos, que vivem carregando uma esperança nutrida de meras fantasias. Esperam mas de modo desacreditado. Vão à igreja, lêem a bíblica, praticam coisas admiráveis, mas com uma esperança em cima de fatos horizontais (lógica) e não vertical (fé) nunca saem do lugar. Ana não só tinha esperança, mas permitiu que a esperança a tivesse também, por isso entrou para a história como alguém que não vacila.
Ninguém deve viver pelo que sente, mas pelo que crê. E a pessoa pode esperar sem crer, mas jamais crer sem esperar com paciência no Senhor, sabendo que Ele vai se inclinar e ouvir a voz daquele que sabe em quem está crendo.
Em cima disso podemos concluir que enquanto a fé gera possibilidades a esperança gera probabilidades. Pois é essa esperança que reconhece o deserto, mas não ignora o milagre; sabe muito bem que há esperança para a árvore, pois, mesmo cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus rebentos. Se envelhecer na terra a sua raiz, e no chão morrer o seu tronco, ao cheiro das águas brotará e dará ramos como a planta nova. (Jó 14: 7-9)
Pense nisso
Jorge Muller não pedia auxílio a outros, pedia somente a Deus. Diz-se que ele por mais de vinte mil vezes foi-se deitar, à noite, sem ter nada em casa para comer nem ele nem os seus órfãos da instituição que cuidava. Quando alguém lhe perguntou se conseguia dormir nessas circunstâncias, ele respondeu: "Todas as vezes". E nunca faltou comida no dia seguinte para ele e para os órfãos que chegaram a dois mil. Quando um amigo quis conhecer o segredo de tanta fé, Jorge Muller, levantou a Bíblia e disse: "Tenho lido este livro inteiro cem vezes. Conheço o Livro e conheço o Deus do Livro".
Penso que isso basta para entender e querer uma esperança que supera quaisquer obstáculos.
Shalon
Fonte: Wilson Thinonin, pr

sexta-feira, 4 de junho de 2010

O Peixinho Amarelo

Numa bela casa de campo, existia um enorme aquário. Naquele aquário, cada peixe tinha sua função. Uns limpavam os vidros, outros, as pedras. Enquanto uns montam patrulha de dia, outros, de noite. Alguns traziam os alimentos para o fundo, facilitando a procura por comida para os mais velhos, outros, afastam os jovens comilões. Naquele aquário, todos tinham uma função a cumprir com determinação e organização.

Quando chega, não se sabe de onde, um peixe amarelo bicudo e cheio de mau humor. Por não ser conhecido e ter aquela aparência de um ser mal humorado, logo é posto de lado, sem função e sem amigos. Sem ter o que fazer, depois do isolamento da comunidade aquática, o peixe amarelo agora triste e abandonado tenta suicídio. Nada rápido e tenta saltar para fora do aquário uma vez, duas vezes, três vezes sem sucesso. Logo ele fica esfarrapado, humilhado, faminto e morre estressado.

Encostada no aquário a Dona Aranha olha tudo imóvel. Enquanto tece sua teia ela pensa:
- Às vezes para ser feliz, é preciso apenas uma pequena função.

Lembre-se - O trabalho tem o poder de dar dignidade a todos.

Faça sempre o seu melhor.

Um velho pedreiro que construía casas estava pronto para se aposentar. Ele informou o chefe, do seu desejo de se aposentar e passar mais tempo com sua família. Ele ainda disse que sentiria falta do salário, mas realmente queria se aposentar.

A empresa não seria muito afetada pela saída do pedreiro, mas o chefe estava triste em ver um bom funcionário partindo e ele pediu ao pedreiro para trabalhar em mais um projeto, como um favor. O pedreiro não gostou mas acabou concordando. Foi fácil ver que ele não estava entusiasmado com a idéia.

Assim ele prosseguiu fazendo um trabalho de segunda qualidade e usando materiais inadequados. Quando o pedreiro acabou, o chefe veio fazer a inspeção da casa construída. Depois de inspecioná-la, deu a chave da casa ao pedreiro e disse:
- Esta é a sua casa. Ela é o meu presente para você.

O pedreiro ficou muito surpreendido. Que pena! Se ele soubesse que estava construindo sua própria casa, teria feito tudo diferente… O mesmo acontece conosco… Nós construímos nossa vida, um dia de cada vez e muitas vezes fazendo menos que o melhor possível na sua construção.

Depois, com surpresa, nos descobrimos que precisamos viver na casa que nós construímos. Se pudéssemos fazer tudo de novo, faríamos tudo diferente. Mas não podemos voltar atrás. Tu és o pedreiro. Todo dia martelas pregos, ajustas tabuas e constróis paredes.

Alguém já disse que: “A vida é um projeto que você mesmo constrói”.
Tuas atitudes e escolhas de hoje estão construindo a “casa” em que vai morar amanhã. Portanto construa com sabedoria!

Fonte:  por Toni Freitas

Chat


Get your own Chat Box! Go Large!